domingo, 31 de janeiro de 2016


Hey Mr. Dj!


Publicado em / /            Comente esse post
Sim. Depois de uma longa pausa, decidi voltar a postar aqui. Porém já aviso que essa nova fase do blog está minimalista e conceitual. Logo não terá imagens ilustrando e nem haverá um layout muito desenhado. Quero que as palavras sejam diretas. Não vou me prolongar. É isso.

* * *

Nesse meio tempo em que deixei de postar, muita coisa aconteceu. Numa reviravolta incrível, a minha vida monótona e chata tomou um rumo que eu sempre havia planejado há muito tempo atrás. Com a proposta de um amigo em fazermos uma festa para juntar nossos gostos musicais e ver no que dava. Sim, eu iria me transformar em um "dj". O conhecimento pela música e um gosto apurado eu já tinha. Ele me auxiliou na mixagem e fui aperfeiçoando assistindo alguns videos no youtube. Marcamos a festa e divulgamos massivamente. Chegou o dia, todos meus amigos foram me apoiar e digamos de passagem que foi um sucesso. Repetimos a dose na outra semana. Sucesso novamente.

Com a minha popularidade aumentando, a dona do bar decidiu arriscar e me dar uma festa solo. Abracei a ideia e coloquei o nome de TOMBEI, que era uma musica muito boa do momento e que por acaso eu lancei por aqui. Karol Conká, me agradeça depois. Chamei um amigo para ajudar na decoração e ficou tudo bem simples, porém do jeito que tinha que ser. Fiquei nervoso, mas o público amou. Sucesso! No mesmo dia já fui contratado pra segunda edição dessa festa em 1 mês, porém com o tema luzes neon. E sim, foi sucesso!

Durante todo o ano tive muitas outras festas importantes, tais como Bagaço, Selvagem, Santa No Soy e as recordes de público, Halloween e Tombei Britney Spears. Não sei o que fez com que minhas festas fizessem tanto sucesso e alvoroço entre o pessoal. Não sei se foi meu jeito novo de abordagem, músicas atuais e novidades que confiava em meu tato ou até mesmo meu carisma. Meus amigos são a chave do meu sucesso! Sem eles eu não teria nem saido de casa. Sempre me ajudando e auxiliando no que for preciso.

Toquei em festas diversas, em outra cidade, em festas particulares, em bazar de roupas de amigos, toquei em parceria com outros djs, toquei por causas beneficentes, toquei por amor e hobby.

Eu poderia ficar aqui escrevendo e detalhando cada um dos perrengues que passei e o que me aconteceu em cada um dos momentos. Mas o que passou, passou. Um dia talvez eu escreva. No entanto só quero deixar registrado a minha nova habilidade e que deu certo. Hoje tenho um nome e já causei muito burburinho entre outros profissionais por puro ciumes. Bobo eles pois ser "dj" é meu hobby. É minha diversão. O meu ganha pão principal ainda é ser designer gráfico e diretor de arte na agência e revista respectivamente.

O que o futuro prepara pra mim? Não sei.
Como um bom aquariano-pisciano estou adepto á mudanças. Não gosto de ficar parado e toda mudança vem para o nosso crescimento. Agradeço a providencia e a cada detalhe que Deus vem tomando conta em minha vida.

Um dia o mundo vai saber quem sou.
Anotem aí....


domingo, 19 de julho de 2015


10 dicas para ser feliz agora


Publicado em / /            Comente esse post

1. Ligue o botão do "foda-se"

2. Evite a balança.

3. Evite o espelho da vaidade.

4. Evite pessoas negativas.

5. Pense apenas no futuro e deixe o passado para trás.

6. Foque nos seus objetivos e no tempo que quer conquistá-los.

7. Busque amar quem te ame e te aceite do jeito que é.

8. Gaste dinheiro com o necessário.

9. Divirta-se com os amigos.

10. Confie em Deus.


Se alguém tem o segredo da felicidade, guardou pra ele. Mas aqui fica algumas dicas para tornar a vida mais alegre e menos complicada. Não sou a pessoa mais feliz do mundo, mas tento seguir esses tópicos e me lembrar que a nossa vida é única e que devemos aproveitá-la sem medos ou tristezas.

Seja feliz hoje. O amanhã ainda não existe...

Pedro, o feliz.


sábado, 28 de fevereiro de 2015


O JS em minha vida (parte 1)


Publicado em / /            Comente esse post

Lembro como se fosse ontem o nosso primeiro encontro, ainda nomeado como Anjos da Luz, que se tinham 10 pessoas na sala da faculdade onde era realizado, seria muito. Colocamos as mesas no fundo da sala e fizemos um círculo com as cadeiras, assim podíamos olhar todos e nos conhecer. Fizemos uma animação simples e com apenas um violão. Eram umas músicas conhecidas dos cristãos e umas tinham até umas dancinhas nada a ver. Sem contar a vergonha de dançar na frente daquelas pessoas que nunca tinha visto na vida. Logo depois, rezamos um Pai Nosso e uma Ave Maria, sentamos nas cadeiras e abrimos nossas bíblias (bom, eu não tinha levado, então apenas ouvi). Depois o coordenador do grupo começou a pregar e nos explicar sobre a palavra que ele havia lido. Ouvimos e refletimos e clamamos o Espírito Santo. Lembro que foi um momento de pura elevação, pois não senti que estava ali. De olhos fechados, apenas ouvia as vozes daquelas pessoas que antes eu não conhecia, e mais pareciam vozes de anjos que junto a mim, agradeciam o amor de Deus para conosco.

Foi lindo e inesquecível. Finalizamos o grupo com uma apresentação dos novos integrantes (inclusive eu) e depois nos saudamos com a Paz de Cristo. Conversamos um pouco e não demorou muito e os jovens se despediram de nós e foram embora. Cada um seguiu para seu sábado a noite. Eu, Thiago, Karina, Talita, Maisa e Daniela, os futuros jovens sarados, ficamos ali juntos por mais um tempo e saímos para uma convivência onde só falamos do que tínhamos achado do grupo e do que iríamos fazer para a semana que vem. A vontade de Deus em ter um grupo na Paróquia de Sion estava começando naquele sábado.

Chegar logo o sábado e viver aquela experiência me consumia a semana toda. Não tinha nada de mais, era simples! Era caloroso. Não sei explicar, mas era único. E a cada sábado, o Anjos da Luz deixava de ter esse nome e crescia com o carisma sarado. Aos poucos e com muita dificuldade fomos trazendo nossos amigos pra conhecer o grupo e todo sábado o número crescia devagarzinho. Era ótimo quando tinha pessoas novas e no próximo encontro ela trazia mais pessoas novas. O grupo estava começando a ser uma missão de jovens dispostos a viver de um outro jeito.

Como sou designer gráfico, comecei a me dedicar e criar artes diferentes e chamativas para o nosso grupo. E deu certo! Fazia divulgações que saiam daquela coisa engessada e careta de igreja, e fazia tudo ser jovem e divertido. Por fim, todos estavam se rendendo ao nosso grupo e se encantando pelo novo jeito de ser igreja. Eles viram que dava pra ser jovem e ser de Deus. Os convites irreverentes que criei continuava a bombar nas redes sociais, tanto que chegou um dia que quando vimos, a salinha que usamos já era muito pequena para nosso encontro, e assim mudamos para uma maior, que posteriormente também ficou pequena.

Queríamos viver o novo, e contamos com o apoio de muitos “sarados” de outras cidades e eles nos ajudaram muito no início. O burburinho de um novo grupo na cidade já havia se espalhado e fomos subestimados pelos outros jovens que nos julgavam radicais e extremistas, mas a juventude que estava cansada da vida fácil e de falsas ideologias, estava disposta a viver a santidade de um jeito jovem e independente. Nossos encontros começaram a ser mais intensos a ponto de ter pessoas com manifestações e outras que choravam de arrependimento de suas atitudes que a partir daquele encontro, mudou a vida drasticamente. Havia uma união e não existia títulos e nem cargos. Eram apenas jovens ajudando jovens. De fato, uma missão que Deus nos confiou.

O grupo estava crescendo de tal forma que os jovens estavam com sede de mais e necessitavam de um retiro, que chamamos de “Maranathá”, para seguir em um novo passo: ser servos. O retiro foi pura providência e o padre da nossa paróquia nos deu tudo que precisávamos. Enviamos o oficio pedindo maçã ou banana. Ele comprou três tipos de fruta. Pedimos pó de suco de uva ou laranja, e ele nos deu várias caixas de suco pronto (Del Valle - olá merchã), tanto que os retirantes ficaram surpresos com esse suco. Foi muita bondade e devemos total gratidão ao padre pelo apoio e suporte de sempre.

O “Maranathá” foi lindo. A cada momento, lágrimas de felicidade e a certeza que tudo estava sendo o melhor momento na vida daquelas oitenta pessoas que estavam conosco. Cada momento tivemos o compromisso de deixar uma lembrancinha ou algo para que o “retirante” pudesse sentir-se acolhido. Nosso Pós Maranathá foi um momento de total confiança. Todas pessoas compareceram e fizeram o impossível: lotaram a nossa sala maior. A alegria no rosto de cada um valeu cada momento que deixamos de viver nossa vida, para dedicar a do nosso irmão. Como lembrança do retiro, foi dado de presente aos jovens um cd com todas as músicas que foram cantadas durante o Maranathá e foi o melhor presente que eles ganharam (dito por eles). Até hoje é um dos cds mais tocados e mais “pedidos” à nossa missão, pois a coletânea de músicas é sensacional. Com músicas de Dunga, Eliana Ribeiro, Amor e Adoração, etc fizemos de cada momento no retiro, único e inesquecível na vida de cada um. Seja servo ou apenas retirante.

Tivemos um saldo positivo e todos os que fizeram o maranathá contou a experiência aos amigos e o grupo triplicou de número e cada vez tivemos noção que estava na hora de sair da faculdade e ir pra um lugar maior. Foi quando o padre da paróquia nos cedeu a Igreja e o salão da Igreja para que fizéssemos o nosso grupo nele. E nem preciso dizer que foi a melhor acolhida, né?

Continua no próximo post...

“Uma vida de graça e vitória, é que Deus tem pra te dar. A condição pra você recebe-la é a busca da santidade.”

Pedro, o que ajudou a velejar o barco.


domingo, 1 de fevereiro de 2015


Um lixo de presente


Publicado em / /            Comente esse post

Era fim do terceiro ano do ensino médio e fizemos uma festinha de despedida na escola com amigo secreto. Por coincidência sai com o meu amigo Bruno e como sabia que ele era muito chato com presentes e não gostava de quase nada, surtei por não saber o que dar.

Aí conversando com minha prima Talita que na época trabalhava comigo, ela sugeriu que eu montasse uma cesta de chocolates que ela mesma me ajudaria a montar. Eu topei, até porque não ficou caro e na verdade ficou mais barato do que comprar uma pronta. E ele adorava chocolate, logo seria impossível não curtir né?

Só que aí veio uma questão: como vou levar a cesta sem que ninguem visse e estragasse a surpresa?

Aí tive a ideia de esconder a cesta dentro de um saco de lixo. Ficou perfeita e impossível de saber que tinha lá dentro. Como é tradição da brincadeira, sempre tem uma zueira né? Só que no caso a minha não tinha.

Porém não era normal uma pessoa andar na escola com um saco de lixo né? Imaginei os meus outros amigos fazendo piadas e sendo engraçadinhos, e antes de dormir tive outra ideia para responder quando um deles me zombassem.

Chegando na escola foi normal. Entrei na sala e o mais engraçadinho deles (que eu imaginava que iria me zoar) falou:

- Ué Pedro... Pra que esse saco aí? Virou lixeiro agora? Pode limpar aqui...

Eu que já estava com a resposta na ponta da lingua soltei:

- Não Luiz Fernando, eu passei na porta da sua casa e sua mãe pediu que eu trouxesse seu lanche. hahaha

BANG! Todo mundo morreu de rir né? Ele não estava esperando uma resposta "criativa" e ficou todo sem graça lá com um sorriso meia boca. Me senti o Poderoso Chefão andando de camera lenta e ouvindo as gargalhadas.

Mas na hora de revelar o amigo oculto, e o meu amigo abriu e tirou a cesta lá de dentro, foi recalque geral. Todos queriam chocolate e ainda acharam que gastei um dinheirão e fiquei lá ostentando o poder né. Por fim, já estava com vergonha, e até o Luiz Fernando veio cobrar o "lanche" que a mãe dele tinha mandado. rs

Moral da história: não mexa com quem está quieto.

Pedro, o que perde o amigo mas não perde a piada.

----
Mas amigo secreto nem sempre é alegria pra mim. Qualquer dia conto pra vocês o dia em que ganhei dois sabonetes Lux e quase chorei de tanta tristeza/vergonha... kk


quinta-feira, 29 de janeiro de 2015


A cobrança que deu errado


Publicado em / /            Comente esse post

O Lado B também é um blog de memórias e quando me recordar de algumas interessantes, postarei aqui. A desse post é engraçada, porém um pouco tensa.

Por volta dos meus treze anos, minha mãe teve uma padaria no bairro que morávamos. Depois de algum tempo, uma vizinha nossa estava nos devendo e como ela era mau caráter e não ia lá pagar, meu pai pediu que eu fosse cobrá-la. Me deu um papel com o valor escrito e pediu que eu apenas entregasse o papel pedindo que ela fosse acertar.

Fiquei com vergonha de ir sozinho e chamei um dos meus amigos, que por ali estava. Ele era encapetado. Típico menino imperativo e totalmente sem noção. Sabe né? A casa da mal pagadora era na rua de trás e fomos fazendo bagunça, jogando pedra um no outro, e tal... coisas de criança.

Chegando na casa dela, bati palma e ninguém saiu. A casa tinha um portão velho de lata e eu inocente, pedi que esse meu amigo batesse no portão. Ele literalmente bateu no portão. Deu soco, chute e tudo o que fazia o barulho ficar cada vez maior. haha

Fiquei lá estático rindo dele esmurrar o portão quando não demorou muito e o pai da má pagadora saiu da casa assustado e soltando fumaça pelas ventas. O danado do moleque saiu correndo e eu, muito palerma, fiquei lá pra entregar o papel:

- Não fui eu que bati no seu portão não... mas entrega esse papel pra sua filha e pede pra ela ir lá acertar a continha dela...

O velho faltou me bater de tanto ódio. Se ele pudesse fazer isso, ele tinha feito. Com muita raiva, falou um monte de coisa que não lembro direito e gritou:

- Sai daqui agora! Você tá doido? O que você está pensando? Vou entregar nada... Você vai ver, vou falar pro seu pai que quase derrubou meu portão, filho da ...

Eu, mais humilhado que o próprio portão que apanhou, sai correndo na frente enquanto o velho vinha gritando comigo na rua. Cheguei bufando na padaria e tentando contar pro meu pai o acontecido, só que já era tarde demais. O pai da moça chegou lá gritando e falando o bicho pros meus pais, e o pior vocês não sabem...

Meu pai ficou do lado do velho. Claro! Eu queria morrer de tanto ódio, pois não tive nem como me defender. Nem foi culpa minha, poxa! A mulher tava devendo e eu fui cobrar como ele tinha me pedido. E ainda sai como o ruim da história. Meu pai pediu desculpas pro velho e ele foi embora indignado. Eu? Eu fiquei com muita raiva desse senhor que toda vez que o via na rua, percebia que ficava falando um monte de coisa baixinho. Ai que vontade de ir lá dar um sacode nele hahaha Mas eu ficava era com dó... Pra ter uma filha que tinha fama de má pagadora e já seria tristeza demais.

Pra finalizar, minha mãe levou calote e nem recebeu nada da pilantra. Nem ela, e nem ninguém. Enfim, deixa pra lá. Espero que ela tenha criado vergonha naquela cara e não ter feito mais nenhuma pessoa de bobo. Ou pelo menos tenha trocado aquele portão de lata velha... kkk

Pedro, o que quase apanhou do velho sem razão.


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014


Resoluções de 2014


Publicado em / /            Comente esse post

Todo fim de ano, pego minha listinha de metas que fiz no ano anterior e vejo o que consegui realizar, e as que não. Eis aqui minhas metas para 2014:

- Morar sozinho
- Cursar uma Faculdade
- Fazer uma tatuagem
- Trabalhar em uma agência de publicidade
- Postar mais no blog
- Comprar um iPhone 5
- Tirar carteira de habilitação
- Terminar meu curso de inglês
- Chegar ao meu peso ideal
- Fazer uma viagem internacional
- Ler mais livros
- Assistir mais filmes
- Aprender a cozinhar

Quando terminei de ler as metas, fiquei muito feliz pois realizei quase todas. Apesar de não me mudar para outra cidade como havia planejado, consegui um emprego em uma agência de publicidade e digamos que estou muito satisfeito em ter ficado aqui. Fiz uma tatuagem e já estou planejando a segunda! Minha vida na internet ficou um pouco escassa e deixei o Fruto Proibido meio desatualizado, mas por outro lado, literalmente, criei esse blog que tem sido minha hora favorita do dia. Me sinto bem a vontade de dizer o que sinto aqui.

2014 foi um ano de realizações! Depois de muito custo e persistência, consegui tirar minha carteira de habilitação e foi a melhor conquista em toda minha vida. Só quem acompanhou minha saga sabe como foi difícil. Apesar da saudade, finalizei meu curso de inglês e digo que escutar uma música e saber o que ela diz sem precisar de ler a tradução é maravilhoso. Assistir a um filme sem legenda então... nem se compara! Priceless!

Infelizmente não consegui chegar ao meu peso ideal, mas não desisti, pois também não falta muito. Não li tantos livros a mais e muito menos aprendi a cozinhar. Assisti bastante filmes e séries, o que deixou muito inspirado em várias etapas do ano, seja pessoalmente ou profissionalmente. Não fiz nenhuma viagem internacional, mas com uma redução nos gastos e muito economia, comprei um iPhone 5s e digamos que foi o melhor investimento para o momento.

Levei alguns tombos e cai em algumas armadilhas. Fiz novas amizades e infelizmente tive que abrir mão de algumas, que não aceitaram o meu novo caminho. Gastei muito dinheiro e me preocupei apenas com o hoje. Entre essas e outras coisas que não planejei, fizeram desse ano, um dos melhores e com gostinho de maturidade.

Para 2015 prometo que vou cuidar mais da minha saúde e do meu coração.
Vou fazer minha lista de metas e guardá-la aqui, e no fim do ano quero fazer esse balanço novamente.

Muito bom encerrar o ano com a sensação de dever cumprido. O saldo foi positivo.
Se o Papai Noel realmente existisse, com certeza meu presente estaria garantido.

Pedro, o que foi um bom menino em 2014.



Amargo


Publicado em / /            Comente esse post

Porque tudo que é amargo não é tão apreciado quanto o doce?
O amargo já carrega em seu nome uma negatividade.
Uma rejeição de não ser o comum.
Alguns até se simpatizam com o amargo, mas fazem cara feia quando o provam.
Dizem ser intragável. Não desce. Muito ruim.

Mas todos esquecem que o amargo não é o doce que deu errado.
É um sabor que deve ser apreciado assim: sendo amargo.

Ultimamente estou me sentindo amargo por dentro. Estou intragável.
Eles estão fazendo cara feia quando me provam e me deixam de lado.

Quando se fala em amarguras, todos fogem. Preferem se deliciarem no melado.
Uma pena que o paladar deles seja único e só saibam degustar o doce.

Não me aborreço em ser o amargo.
Sinto pena com eles que nunca saberão provar algo diferente.
Estarei aqui com o meu amargo incomparável, excepcional e que só os com paladar refinado saberão apreciar.

Pedro, amargo sim. Amargo raro!



domingo, 28 de dezembro de 2014


Quero


Publicado em / /            Comente esse post

Acho que tenho sede de fama!
Parece egoísmo mas sinto que não fui mandado aqui pra essa terrinha a passeio.
Vim porque preciso ser alguém.

A vida é uma delícia e podemos ser o que bem entendemos.
Podemos ser herói ou vilão. Ou podemos ser um cantor ou ator da novela.
Não sei qual papel vim desempenhar, mas sabe quando você sabe que chegou a sua hora?
Pois é. Essa é a minha vez. E eu quero!

Quero que o mundo saiba meu nome.
Quero ter fãs.
Quero ser seguido por milhões de pessoas.
Quero ser exemplo.
Quero meu nome escrito em alguma enciclopédia.
Quero ter uma página no Wikipédia.
Quero sacudir o mundo.
Quero que todos dancem ao som da minha batida.
Quero que todos cantem o refrão da minha música.
Quero que as pessoas chorem ao assistir ao meu filme.
Quero que as pessoas se emocionem ao ler meu livro.
Quero que todos saibam escrever meu nome.
Quero tratamento VIP.
Quero ter pessoas gerenciando meus bens.
Quero ter uma família linda para estampar a Caras.
Quero dar uma entrevista ao Jô Soares.
Quero viajar o mundo em uma turnê.
Quero amigos verdadeiros.
Quero que me entendam.
Quero que me amem.
Quero que o mundo me ame.
Quero felicidade.
Quero paz.
Quero.

Querer é fácil.
Mas alcançar nossos desejos parece impossível e louco.
Mas essa é minha vida, se eu não a fazer acontecer, ninguém irá fazer por mim.

Pedro, o quero-quero de uma floresta selvagem.


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014


Hoje! Agora!


Publicado em / /            Comente esse post

Se você morresse agora, você teve uma vida feliz?
Deixou algo de bom na vida de alguma pessoa nos últimos minutos?
Essa é uma das minhas maiores preocupações em vida.
Quero ser a pessoa que será lembrada pelo o que fez.

Por onde passo e com as pessoas que converso,
sempre tento deixar nelas o meu lema de ser feliz hoje.

O segredo da felicidade não está na conta bancária cheia de dinheiro, ou muito menos naquela casa abarrotada de luxo por cada metro quadrado. O segredo está em fazer de cada oportunidade, uma tarefa bem sucedida.

Está em fazer coisas que você goste e poder tirar o máximo de proveito delas.

O segredo está também em errar. Sim, errar faz parte do processo do nosso amadurecimento. Persistir no erro não significa falta de aprendizado, pelo contrário, significa esperança de que você vai conseguir. Despertar em você a virtude da esperança e mostrar que você tem ela em abundância.

Então deixo aqui meu conselho: faça tudo hoje.
Não deixe de transbordar felicidade. Alegria é contagiante!

Um grande abraço de

Pedro, o que não deixa nada pra amanhã.
(só as contas pra pagar, rs)


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014


A vida é uma alegria


Publicado em / /            Comente esse post

Uma das maiores alegrias da vida, claro, é ser feliz.
Buscar a felicidade nas pequenas coisas e prazeres.

Como por exemplo, tomar um sorvete no meio do dia e se sentar em um banco da praça para poder observar o cotidiano das outras pessoas que por ali passam. Perder alguns minutos ligando para um amigo que não vê há muito tempo e se preocupar em saber o que anda acontecendo na vida dele. Assistir o filme favorito de uma pessoa especial e não prestar atenção nenhum minuto só para apenas desfrutar da presença dela. Tomar um banho de chuva. Pegar álbuns de fotos antigas e rir de momentos engraçados que viveu e por aí vai...

Sabe essas coisas que são pequenas mas fazem nosso dia diferente? Fazer coisas que goste e sinta feliz em apenas, viver. Ter a chance de poder aproveitar a vida e a agarrar com unhas e dentes cada momento. Pois acredito que nossa vida é o presente de Deus para nós, e o que fazemos dela é o caminho que seguiremos. Pois temos que aproveitar o agora, pois tudo pode mudar em um piscar de olhos.

Não deixe para amanhã o obrigado que você pode dizer hoje.
Não deixe de cantar alto sua música favorita porque seus vizinhos estão em casa.
Não deixe de comprar uma roupa incrível para gastar seu dinheiro com planos futuros.
Não deixe o exercício físico para a semana que vem, cuide de sua saúde hoje.
Não deixe o abraço que pode ser dado hoje para outra ocasião.
Não deixe o beijo que pode ser selado hoje para outro encontro.
Não deixe de viver intensamente o hoje para apenas viver o amanhã.
Pois o amanhã não existe ainda... E certamente nunca existirá!

Encerro com uma resolução:
Se alegria estivesse a venda, com certeza se compraria com um sorriso.

Sorria. Mesmo que seja sem mostrar os dentes.
Pois lá no fundo sua alma esterá sorridente e suspirando de felicidade.

Pedro, o que precisa ser feliz hoje!