sexta-feira, 18 de julho de 2014


Dissertando sobre superação


Publicado em / /            Comente esse post

Sabe aquela sensação de dever cumprido? Aquele sentimento que você tem quando consegue algo que lutou tanto para conseguir? Então, estou vivendo assim ultimamente.

Quem me conhece sabe a luta que enfrentei para tirar minha carteira de habilitação. Parece bobo para uns, mas pra mim foi muito mais que dirigir. Tudo começou quando meu pai me “obrigou” a fazer as aulas na auto escola sendo que eu não queria. Apesar disso, aprendi tudo na teoria, mas na prática sempre não conseguia fazer o que tinha que ser feito. Como sempre fui muito rebelde, nunca via a necessidade de dirigir e ter um carro. Quando eu queria sair, ia andando para onde e para voltar sempre conseguia uma carona. O tempo passou e eu tomei duas reprovas, ambas por falta de prática... e um pouco de interesse. Por fim desisti e me dei por derrotado.

Por ironia do destino, me mudei para nossa chácara que fica fora da cidade e toda vez que queria sair com meus amigos, meu pai tinha que me levar e buscar. Isso começou a ficar difícil, pois eu não queria depender dele. Logo, quando ele não podia/queria me buscar, eu tinha que pedir pros meus amigos, que apesar de estarem sempre dispostos a me levar, me deixava sempre mal, com o orgulho ferido.

Foi ai que decidi enfrentar a situação ao invés de ser vítima dela. Peguei uma grana que estava juntando e dei entrada em um carro e decidi recomeçar a auto escola. Não foi fácil, muito pelo contrário. Com o carro na mão, comecei a praticar mais e pegar o jeito de dirigir. Digamos que fiz amizade com ele e criei gosto em dirigir. E o melhor de tudo: provei a mim mesmo que dirigir não era um bicho de sete cabeças como eu enfrentava. Nas aulas também tirava de letra, mais do que nunca eu estava pronto para conseguir passar por esse obstáculo.

Claro que há muitos detalhes que deixei de fora, porque o importante desse post é sobre a superação que vivi para enfim conseguir tirar minha carteira. No dia da prova fiquei nervoso, óbvio, mas eu sabia que Deus iria me ajudar. Meu alivio foi quando o examinador no final do exame me disse que eu tinha sido aprovado. Me senti como o ganhador da Mega Sena. Me senti livre e realizado: “Ufa! Consegui!”

Hoje quando dirijo e lembro que tenho a tão sonhada habilitação fico tão feliz e tranqüilo. As vezes nem acredito, de tão bom que foi vencer esse desafio. Foi difícil, foi. Mas aprendi a dar valor no suor, na dificuldade... principalmente financeira, quando tive que economizar um pouco para poder pagar o curso.

Aa mensagem que quero deixar é que nunca se dê por vencido. Não se satisfaça com pouco e nem com o que te oferecerem. Vá atrás daquilo que você queira e jamais pense que será impossível. As vezes nós mesmos somos nossos inimigos e acabamos deixando a felicidade ir embora. Para isso devemos sair do comodismo e dar o primeiro passo. Não tenha medo!

Tenha objetivos e procure realiza-los. Até porque a vida é isso...
Agradeço a Deus por me dar saúde, pois enquanto eu estiver saudável, não vou deixar me abalarem e nem entupir meus sonhos.

Acredite mais. Viva mais.
Sinta o gosto da vitória.
Posso garantir que o gosto é inigualável.

Pedro, o que agora tem uma CHN.



0 comentários:

Postar um comentário

Comente, mantenha esse blog vivo!