sábado, 11 de outubro de 2014


Nossas alegrias se resumem a um só riso


Publicado em / /            Comente esse post

A saudade aperta.
A vontade de te ver e ouvir sua voz me consome.
Mas a razão não deixa.
O orgulho virou uma barreira que não me deixa ultrapassar.

Sinto que será melhor assim,
até porque não irei dar o braço a torcer.
Não por enquanto, eu espero...

Estou buscando seu olhar em outros olhos.
O seu sorriso em outras bocas.
O seu abraço em outros braços.
O seu carinho em outros toques.
A sua música em outros acordes.

Não te sentir faz com que cada minuto sem te ver, seja um ano.
Seu lugar em mim continua vazio e sem preenchimento,
pois você é a única pessoa que se encaixa em meu molde.

Não que eu queira te ignorar desse jeito,
mas foi a maneira que encontrei para não sofrer mais.
Esse tempo de silêncio, foi essencial para começar a esquecer de você,
de seu sorriso, da alegria em seu olhar...

Me dói te tratar assim e parecer que não ligo mais para nosso laço.
Mas irei manter meu barco assim,
seguindo o curso tranquilo do rio que minha vida sempre foi.

Você, cascata perigosa e intensa que fez meu barco sair do trajeto,
ficou lá atrás junto à queda d'agua que me fez sair do barco e me afogar em tuas águas.
O rio da minha vida é como todos os outros: não retrocede.
Não haverá volta. De você só guardarei boas lembranças.

Uma lição eu tirei, jamais irei buscar uma cascata esperando que seja uma fonte.

Pedro, o que não pretende repetir a queda.



0 comentários:

Postar um comentário

Comente, mantenha esse blog vivo!